Dia de Portugal – Partido Nacional Renovador

Anúncios

Querem comemorar o Dia de Portugal a 24 de Junho

Guimarães quer que a comemoração do Dia de Portugal passe a ser a 24 de Junho, dia da batalha de S. Mamede, e não a 10 de Junho, como é tradição. A intenção é tão vincada que foi apresentada e aprovada uma moção em Assembleia Municipal, que será agora encaminhada para a Assembleia da República, primeiro-ministro e Presidente da República.

«Há muita gente que liga o 24 de Junho às celebrações do dia de S. João, que acontecem no Porto e em Braga, mas em Guimarães celebramos a fundação de Portugal devido à batalha de S. Mamede, que aconteceu em 1128», justificou ao PortugalDiário André Coelho Lima, líder da bancada parlamentar municipal do PSD.

«Só quero comemorar o Dia da Raça, de Portugal e das Comunidades»

«Portugal nasceu naquela batalha, que teve lugar em Guimarães, e o nosso país é dos poucos países que pode atribuir uma data concreta à sua fundação. Por isso, consideramos que deveria ser celebrado como o Dia de Portugal», frisou. Na moção, apresentada pelo PSD e aprovada também pelo CDS/PP e PS, ficam bem explícitos os passos para o futuro: solicitar ao Presidente da República, ao Governo e à Assembleia da República que, conjunta ou isoladamente, promovam a discussão da consideração pelo Estado Português do dia 24 de Junho como Dia de Portugal; remeter o texto desta moção aos referidos Órgãos de Soberania, bem como a todos os Grupos Parlamentares com assento na Assembleia da República».

«Esta é uma causa nacional. Que esperamos que, tal como sucedeu com o nosso País, tenha o seu início em Guimarães. Trata-se de uma data que assinala a fundação de Portugal e não só de Guimarães, por isso devia ser festejado por todos. Não queremos mais um feriado, apenas a legitimação de uma data com maior sentido do que o 10 de Junho, que está associado a Camões e antigamente era festejado como o dia da raça», vincou André Coelho Lima.

Paralelamente a esta moção política, a JSD está também a recolher assinaturas para levar o assunto à Assembleia da República. «Queremos que esta questão seja abordada e discutida», referiu o responsável partidário.>>>

Desfile Patriótico / PNR 2008

PNR celebra o 10 de Junho

Após um Almoço-Convívio para militantes, onde foi apresentado o nº1 da publicação «Terra Portuguesa», o desfile patriótico teve início às 16h00 no Largo de Camões.

A faixa com a expressão «Nação Valente e Imortal» encabeçou a manifestação e tornava claro qual o mote para este Dia: Recordar e honrar a nossa história e lutar pelo nosso futuro!
A dezena de estandartes com alusão a várias personalidades de relevo e ao nosso património natural e cultural surpreendeu muitos portugueses que assistiam à manifestação, tendo sido inúmeras as reacções efusivas de apoio.

Na praça dos Restauradores, e ainda na presença de vários órgãos de comunicação social que acompanharam todo o percurso do desfile, o discurso do presidente do PNR, José Pinto Coelho, captou a máxima atenção de todos os presentes.
Durante o desfile foram ainda exibidos uma dúzia de cartazes com mensagens referentes aos mais variados problemas.
«Viemos todos a pé! Não há €uros para combustível», «Mais desemprego? Porreiro pá!», «O Multiculturalismo destrói a identidade nacional» ou «Bobos e lacaios de Bruxelas» foram alguns dos temas abordados.
Merece ainda especial destaque o cartaz com a expressão «Querem mais jovens na política? Não nos prendam!». Trata-se de uma alusão ao facto de dezenas de nacionalistas estarem a ser julgados, em Monsanto, pelo crime de, alegadamente, divulgarem ideias «incorrectas». Esse é, na verdade, o único motivo porque Vasco Leitão, dirigente nacional do PNR, e Mário Machado, militante deste partido, estiveram 13 meses presos preventivamente!

Mais um evento do PNR, mais uma actividade que decorreu com toda a normalidade. Uma ou outra pequena provocação foi resolvida pela polícia que rapidamente identificou quem proferia insultos.
O reforço da organização interna deste 10 de Junho não deixa de ser um reflexo óbvio da revitalização que o PNR está a viver neste momento! Um dinamismo que nem o julgamento político e as respectivas prisões injustas conseguem parar! Uma determinação que só existe, e se reforça, porque é uma luta pela nossa Comunidade, pelo nosso Povo, por Valores! Algo que, para quem passa uma vida olhando apenas para o seu próprio umbigo, não consegue entender!

FONTE: PNR

Partido Nacional Renovador